Texto, hipertexto e interatividade

Vilson J. Leffa, Rafael Vetromille- Castro

Abstract


O pressuposto básico deste artigo é de que o uso intensivo da Internet em nossa sociedade em rede gerou a necessidade de revisar nosso conceito tradicional de texto, ajustar o de hipertexto e introduzir um novo conceito de interatividade, como algo diferenciado de interação.Em termos gerais, argumentamos que o conceito de texto está associado à idéia de autor, como aquele que é responsável pela organização do texto dentro de uma determinada estrutura composicional. O hipertexto, por outro lado, é da responsabilidade do leitor, que constrói o sentido com base nos componentes textuais fornecidos por um ou mais autores. A interatividade, finalmente, é uma construção colaborativa entre autor e leitor por meio de instrumentos capazes de projetar as experiências e expectativas de cada um, fazendo com que leitor e autor interajam, mesmo quando fisicamente ausentes.


Keywords


Hipertexto; Interatividade; Interação.

References


BARTHES, Roland. From work to text. in textual strategies: perspectives in Post-Structuralist Criticism, Josué V. Harari (Org.). Ithaca, New York: Cornell University Press, 1979.

BEAUGRANDE, Robert de; DRESSLER, Wolfgang. Introduction to Text Linguistics. New York: Longman, 1981.

BETTETINI, G. Tecnologia y Comunicación. In: COLOMBO, F; BETTETINI, G. Las nuevas tecnologías de la comunicación. Barcelona: Paidos, 1995.

BEZERRA, Maria Auxiliadora. Textos: seleção variada e atual. In: DIONÍSIO, A. P.; BEZERRA, M. A. (Org.). O livro didático de português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. p. 33-45.

CERTEAU, Michel de. L’invention du Quotidien: arts de faire. Paris: Éditions Gallimard, 1990.

COOVER, Robert. The End of Books. New York Times Book Review, 21, p. 1, June 1992.

DEEMER, Charles. What is Hypertext. Disponível em: http://www.teleport.com/~cdeemer/essay.html. Acesso em: 4 out. 2005.

FINNEMANN, Niels Ole. Hypertext and the representational capacities of the binary alphabet. Disponível em: http://www.hum.au.dk/ckulturf/pages/publications/nof/hypertext.htm. Acesso em: 4 out. 2005.

FOUCAULT, Michel. The Archeology of Knowledge and the Discourse on Language. Translated by A. M. Sheridan Smith. New York: Harper & Row, 1976.

JOYCE, Michael. Siren Shapes: Exploratory and Constructive Hypertext. Academic Computing, p. 10-14, November, 1988

MIELNICZUK, Luciana. Considerações sobre interatividade no contexto das novas mídias. Disponível em: www.facom.ufba.br/jol/pdf/2001_mielniczuk_ interatividadenovasmidias.pdf. Acesso em: 3 nov. 2005.

MORAES, Maira de. Produtos interativos para consumidores multimídia: discutindo a interatividade na era dos bits. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/pretextos/maira.html. Acesso em: 4 out. 2005.

NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

WAGNER, E. D. In support of a functional definition of interaction. The American Journal of Distance Education, v. 8, n. 2, p. 6-26, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.16.2.165-192

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c)



e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)