O teste de Cloze como instrumento de medida da proficiência em leitura: fatores linguísticos e não linguísticos / Cloze test as an instrument to measure reading proficiency: linguistic and non-linguistic factors

Kátia Nazareth Moura de Abreu, Daniela Cid de Garcia, Katharine da Hora, Cristiane Ramos de Souza

Abstract


Este artigo tem como objetivos apresentar uma revisão da literatura do uso do teste de Cloze como ferramenta para medir o desempenho em leitura, discutindo seus limites e possibilidades, verificar a sensibilidade do teste para variáveis de natureza linguística e não linguística, e apresentar uma agenda de pesquisa que considere o uso de desenhos qualitativos originais para acessar diferentes aspectos da leitura. Para verificar a sensibilidade do teste, manipularam-se as variáveis tipo de palavra (lexical e funcional), tamanho de texto (curto e longo) e experiência leitora (medida em termos de nível de escolaridade). Observou-se o desempenho de alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Os resultados demonstraram que os alunos do Ensino Fundamental apresentaram mais dificuldade com palavras funcionais e com os textos longos, indicando que o teste é sensível a fatores linguísticos e não linguísticos. A partir dos resultados e das análises, discute-se como esse teste pode ser útil para avaliar diferentes processos cognitivos envolvidos na leitura.


Keywords


compreensão leitora; teste de Cloze; ensino; palavras lexicais; palavras funcionais.

References


ABRAHAM, R. G.; CHAPELLE, C. A. The meaning of Cloze test scores: An item difficulty perspective. The Modern Language Journal, Wiley Online Library, v. 76, n. 4, p. 468-479, 1992.

ADELBERG, A. H.; RAZEK, J. R. The Cloze Procedure: A Methodology for Determining the Understandability of Accounting Textbooks. The Accounting Review, American Accounting Association, v. 59, n. 1, p. 109-122, jan. 1984.

BALIZA, A. A.; SILVA, D. V. Avaliação da Compreensão em Leitura em Estudantes do Ensino Fundamental. Educare, Revista Científica de Educação, UNASP, v.1, n.1, p. 93-114, 2015. ISSN 2447-5432.

BORMUTH, R. J. Cloze test readability: criterion reference scores. Journal of Educational Measurement, Wiley Online Library, v. 5, n. 3, p. 189-196, 1968.

BRAINE, M.D.S. What is learned in acquiring word classes: A step toward an acquisition theory. In: MacWhinney, B. (Ed.). Mechanisms of language acquisition. Hillsdale, NJ: Erlbaum, 1987. p.65-87.

BRUSINI, P.; DEHAENE-LAMBERTZ, G.; VAN HEUGTEN, M.; DE CARVALHO, A.; GOFFINET, F.; FIVET, A. C.; CHRISTOPHE, A. Ambiguous function words do not prevent 18-month-olds from building accurate syntactic category expectations: an ERP study. Neuropsychologia, Elsevier, v. 98, p. 4-12, April 2017. http://dx.doi.org/10.1016/j.neuropsychologia.2016.08.015.

BRUSINI, P.; DEHAENE-LAMBERTZ, G.; DUTAT, M.; GOFFINET, F.; CHRISTOPHE, A. ERP evidence for on-line syntactic computations in 2-year-olds. Developmental Cognitive Neuroscience, Elsevier, v. 19, p. 164-173, 2016. https://doi.org/10.1016/j.dcn.2016.02.009.

CAIN, K.; NASH, H. The influence of connectives on young readers’processing and comprehension of text. Journal of Educational Psychology, American Psychological Association, v. 103, p. 429-441, 2011. doi: https://doi.org.10.1037/a0022824.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T.C. Português: linguagens. 6º ano.

ed. reform. São Paulo: Atual, 2009.

COELHO, N. N. Literatura Infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

COHEN, J. H. The effect of content area material on Cloze test performance. Journal of Reading, International Literacy Association, v. 19, n. 3, p. 247-250, 1975.

COLLINS. Escolar Plus Dictionary: English/Portuguese. [s.l.]: Heinle Cengage Learning, 2009.

CONDEMARÍN, M.; MILICIC, N. Teste de Cloze: aplicações psicopedagógicas. Santiago de Chile: Editorial Andrés Bello, 1988

CUNHA, N. de B. Diagnóstico de compreensão de leitura por meio do teste de Cloze. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 17., 2009, Campinas. Anais... Campinas: Unicamp, 2009. v.1, p. 238-247.

CYRANKA, L. F.; PERNAMBUCO, D. L. C. A língua culta na escola: uma interpretação sociolinguística. Instrumento: Revista de Estudo e Pesquisa em Educação, Juiz de Fora, v. 10, p. 17-28, jan./dez. 2008.

DIAS, N. M.; LEÓN, C. B. R.; PAZETO, T. de C. B.; MARTINS, G. L. L.; PEREIRA, A. P. P.; SEABRA, A. Avaliação da leitura no Brasil: revisão da literatura no recorte 2009-2013. Revista Psicologia: Teoria e prática, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 113-128, jan./abr. 2016.

FEDERMEIER, K. D.; WLOTKO, E. W.; OCHOA-DEWALD, E.D.; KUTAS, M. Multiple effects of sentential constraint on Word processing. Brain Research, Elsevier, v. 1146, p. 75-84, 2007. https://doi.org/10.1016/j.brainres.2006.06.101.

FONSECA, R. P.; CASARIN, F. S.; OLIVEIRA, C. R.; GINDRI, G.; SOARES, E. C. S.; ORTIZ, K. Z.; PARENTE, M. A. M. P.; SCHERER, L. C. Adaptação de instrumentos neuropsicológicos verbais: um fluxograma de procedimentos para além da tradução. Interação em Psicologia, Universidade Federal do Paraná, v. 15, n. especial, p. 59-69, 2011. https://doi.org/10.5380/psi.v15i0.25374.

GONZALEZ, C. A.; QUADROS, E. S.; SCHWINDT, L. C. S.; TOLEDO, E. E. A influência da variável escolaridade em fenômenos fonológicos variáveis: efeitos retroalimentadores da escrita. Revista Virtual de Estudos da Linguagem – Revel, [s.l.], v. 5, n. 9, ago. 2007.

INFANTE, U. Textos: leituras e escritas: literatura, língua e redação. São Paulo: Scipione, 2000. v. 1.

JOLY, M. C. R. A. Sistema Orientado do Cloze. Relatório de pesquisa apresentado à Universidade São Francisco, Itatiba, São Paulo, 2006.

JOLY, M. C. R. A. The validity of Cloze Oriented System (COS): a correlation study with an electronic comprehension test and a reading attitude survey. Psicologia Escolar e Educacional, Campinas, v. 11, n. especial, p. 49-58, 2007.

JOLY, M. C. R. A. Programa Informatizado de Leitura Estratégica (PILE) – Pesquisa em desenvolvimento. Itatiba, SP: Universidade São Francisco, 2008.

JOLY, M. C. R. A. Estudos com o Sistema Orientado de Cloze para o ensino Fundamental. In: SANTOS, A. A. A.; BUCHOVITCH, E.; OLIVEIRA, K. L. (Ed.). Cloze: um instrumento de diagnóstico e intervenção. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009. p. 119-144.

JOLY, M. C. R. A.; PIOVEZAN, N. M. Avaliação do Programa Informatizado de Leitura Estratégica para estudantes do ensino fundamental. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 22, n. 51, p. 83-90, abr. 2012. https://doi.org/10.1590/S0103-863X2012000100010.

JOLY, M. et al. Avaliação da Compreensão de Leitura pelo Sistema Orientado de Cloze (SOC). Fractal: Revista de Psicologia, Universidade Federal Fluminense, v. 26, n. 1, p. 223-242, jan./abr. 2014.

KATO, M. A. No mundo da escrita: uma perspectiva psicolinguística. 7. ed., 3ª impressão. São Paulo: Ática, [1986], 2001.

KINTSCH. W.; VAN DIJK, F. A. Toward a model of text comprehension and production. Psychological Review, American Psychological Association, v. 85, p. 363-339, 1978.

KLEIMAN, A. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas: Pontes, 1989.

OLIVEIRA, K. L.; BORUCHOVITCH, E.; SANTOS, A. A. A. A técnica de Cloze na avaliação da compreensão em leitura. In: SANTOS, A. A. A.; BORUCHOVITCH, E.; OLIVEIRA, K. L. Cloze: um instrumento de diagnóstico e intervenção. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009. p. 47-77.

OLIVEIRA, K. L.; CANTALICE, L. M.; FREITAS, F.A. Compreensão em leitura no ensino médio: análise de acertos por item. In: SANTOS, A. A. A.; BORUCHOVITCH, E.; OLIVEIRA, K. L. Cloze: um instrumento de diagnóstico e intervenção. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009.

p. 165-185.

PAGE, W. D. The post-oral reading Cloze test: New link between oral reading and comprehension. Journal of Reading Behavior, Chicago,

v. 7, n. 4, p. 383-389, 1975. https://doi.org/10.1080/10862967509547155.

PARENTE, M. A. M. P.; SCHERER, L. C.; ZIMMERMANN, N.; FONSECA, R. P. Evidências do papel da escolaridade na organização cerebral. Revista Neuropsicologia Latinoamericana [online], Sociedad Latinoamericana de Neuropsicologia, v. 1, n. 1, p. 72-80, 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2075-94792009000100009&lng=pt&nrm=isso. Acesso em: 3 jan. 2017. ISSN 2075-9479.

PEREIRA, M.; ARAÚJO, A. Considerações acerca da variável escolaridade e sua influência sobre a variação entre verbo-sujeito na 3ª pessoa do plural no português brasileiro. PERcursos Linguísticos, Vitória - ES, v. 6, n. 12, 2016. ISSN: 2236-2592.

SADEGHI, K. Phrase Cloze: a better measure of reading? The Reading Matrix, Reading Matrix Inc., v. 14, n. 1, p. 76-94, April 2014.

SANTOS, A. A. A. Diagnóstico de compreensão de leitura por meio do teste de Cloze. Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Psicologia. Itatiba: Universidade São Francisco, 2002.

SANTOS, A. A. A. O Cloze como técnica de diagnóstico e remediação da compreensão em leitura. Interação em Psicologia, UFPR, v. 8, n. 2, p. 217-226, jul./dez. 2004. https://doi.org/10.5380/psi.v8i2.3257.

SANTOS, A. A. A.; BORUCHOVITCH, E.; OLIVEIRA, K. L. Análise da fidedignidade entre dois tipos de pontuação do teste de Cloze. Psicologia em Pesquisa, Universidade Federal de Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 41-51, jan./jun. 2007.

SANTOS, A. A. A.; BORUCHOVITCH, E.; OLIVEIRA, K. L. Cloze: um instrumento de diagnóstico e intervenção. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009. 380 p.

SANTOS, A. A. A.; PRIMI, R.; TAXA, F. O. S.; VENDRAMINI, C. M. M. O teste de Cloze na avaliação da compreensão em leitura. Psicologia: Reflexão e Crítica, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, v. 15, n. 3, p. 549-560, 2002. https://doi.org/10.1590/S0102-79722002000300009.

SEGALOWITZ; S. J.; LANE, K. Lexical access of function versus content words. Brain and Language, Elsevier, v. 75, n. 3, p. 376-389, Dec. 2000.

SMITH, F. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Tradução de Daise Batista. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

SOUSA, L. B. de; HUBNER, L. C. Desafios na avaliação da compreensão leitora: demanda cognitiva e leiturabilidade textual. Revista Neuropsicologia Latinoamericana, Sociedad Latinoamericana de Neuropsicologia, v. 7, n. 1, p. 34-46, 2015.

SUEHIRO, A. C. B. Produção Científica sobre o Teste de Cloze. Psicologia Escolar Educacional, Maringá, v. 17, n. 2, p. 223-232, dez. 2013. https://doi.org/10.1590/S1413-85572013000200004.

SUEHIRO, A. C. B.; BORUCHOVITCH, E. Compreensão em Leitura em Estudantes do Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental. Psico-USF, Itatiba, v. 21, n. 3, p. 561-572, dez. 2016.

SWAFFAR, J. K.; ARENS, K. M.; BYRNES, H. Reading for meaning: an integrated approach to language learning. Englewood Cliffs, N.J.: Prentice Hall, 1991.

TAFT, M. Lexical processing of functionally constrained words. Journal of Memory and Language, Elsevier, v. 29, p. 245-257, 1990. https://doi.org/10.1016/0749-596X(90)90075-B.

TAYLOR, W. L. Cloze procedure: a new tool for measuring readability. Journalism Quarterly, Questia Trusted Online Research, v. 30, p. 415-433, 1953.

VAN HEUGTEN, M.; CHRISTOPHE, A. Infants’ acquisition of grammatical gender co-occurrences. Infancy, Wiley Online Library,

v. 20, p. 675-683, 2015.

VAN PATTEN, B. Input processing and grammar instruction: theory and research. Norwood, NJ: Ablex, 1996.

VOTRE, S. J. Relevância da variável escolaridade. In: MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Org.). Introdução à Sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo-SP. Editora Contexto, 2012. p. 51-57.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.3.1767-1799

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 Kátia Nazareth Moura de Abreu, Daniela Cid de Garcia, Katharine da Hora, Cristiane Ramos de Souza

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)